Procon-SP notifica Serasa por estudo que solicitou senha bancária; empresa nega risco a usuários

Procon-SP notifica Serasa por estudo que solicitou senha bancária; empresa nega risco a usuários

Reprodução

O Procon de São Paulo solicitou esclarecimentos à Serasa Experian por uma campanha promovida em seu portal de internet.

A página pede a senha do internet banking para que os usuários participem de um "estudo" disponibilizado no mesmo portal onde é possível conferir dados referentes ao CPF do cidadão.

O órgão quis saber a finalidade da campanha, público-alvo, as informações que foram colocadas e qual foi o tratamento desses dados, levando em conta a vigência da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

A Serasa teve 24 horas para responder à notificação do Procon-SP, o que já ocorreu. O Procon-SP informou ao blog que agora está analisando a resposta fornecida.

De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), correntistas são aconselhados a não informar a senha bancária em canais que não sejam os dos próprios bancos.

"A Febraban recomenda que as pessoas não compartilhem ou armazenem seus dados pessoais como senhas, tokens ou logins em sites ou aplicativos de terceiros. Essas informações devem ser inseridas apenas em ambientes digitais do próprio banco em que o cliente tem conta", afirmou a entidade.

Questionada se o seu estudo era compatível com a orientação da Febraban, a Serasa disse acreditar que a recomendação se destina a prevenir fraudes, o que, segundo comunicado da empresa enviado ao blog, "não é passível de ocorrer mediante a utilização da senha compartilhada para a realização desse estudo de participação voluntária".

Segundo o comunicado, a senha de internet banking solicitada "não permite a realização de qualquer transação bancária".

Não foi informado a quais dados a senha concede acesso, mas a Serasa informou que o objetivo do estudo é "entender a relevância estatística das informações analisadas para contribuir com eventuais soluções para uma análise de risco de crédito mais assertiva".

Embora tenha dito que o objetivo do estudo é "contribuir com análise de risco de crédito", a Serasa informou que a participação não tem impacto no score de crédito do consumidor.

O score é uma pontuação que avalia a probabilidade de cada cidadão honrar com seus compromissos financeiros.

O blog perguntou à Serasa Experian qual é a orientação da empresa a respeito das senhas utilizadas para acesso aos seus serviços e em quais circunstâncias elas podem ser solicitadas em sites de internet que não sejam dela própria, assim como ela está solicitando as senhas dos bancos. A empresa não respondeu a esse questionamento.

Nesta quinta-feira (4), o blog não encontrou mais a campanha para o estudo no site da Serasa. A empresa informou que "o teste é disponibilizado por tempo limitado para alguns consumidores cadastrados".

Guia de segurança digital 2021: comece o ano com as melhores medidas para se proteger de ameaças e hackers

Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para [email protected]

Como se proteger de vazamentos de dados:

Veja 5 dicas para sua segurança digital:

5 dicas de segurança para sua vida digital

Assista a mais vídeos para se manter seguro na internet: